Conference: Metering, Billing, CRM/CIS Latin America 2005.
Location: Sao Paulo
Presenter: Ladislau das Chagas Júnior and Jose Domingos Favoretto Jr.

Tomando-se como base o panorama apresentado por este evento, que destaca as mudanças significativas por que passa o Brasil, mais especificamente nos aspectos da desregulamentação do setor elétrico, torna-se imperativa uma ação imediata para a adequação dos sistemas de gestão das empresas do setor.
Dentre os grandes blocos funcionais como, gestão de recursos humanos, gestão de força de trabalho e gestão comercial, este último é, sem dúvida alguma, o mais afetado pelas freqüentes mudanças.

Neste artigo são apresentados os principais requisitos de integração e flexibilidade que estão sendo considerados na concepção de um novo sistema de gestão comercial, resultado da parceria CELG e CPqD,
Os resultados da parceira trazem como benefícios a experiência de gestão e operação em negócios de energia, somada ao sólido conhecimento em desenvolvimento e implantação de sistemas de faturamento. Dessa união resultou um modelo de sistema  de gestão comercial, com foco no Consumidor, integrado e altamente flexível. Este trabalho irá abordar tópicos importantes, como:

Plataforma de desenvolvimento
Aspectos que devem ser considerados na seleção de uma plataforma de desenvolvimento, como metodologias e linguagens de implementação,   que possibilitem a manutenção e inclusão de novas funcionalidades de maneira ágil, rápida, estruturada e segura.

Plataforma de operação
Aspectos relativos a flexibilidade da empresa na escolha da plataforma computacional (multi-plataforma) e sistemas operacionais.

Integração
Será apresentado o modelo integrado de Atendimento a Clientes, Gestão de Medidores, Tratamento de Entradas, Faturamento, Arrecadação, Cobrança, Contabilização e Interfaces Externas, controlados por um Workflow e supervisionados por um Controle de Operações.

Flexibilidade 1
Necessidade da introdução do novo conceito que relaciona o Consumidor aos Serviços, possibilitando o faturamento de diferentes tipos de serviço, com a possibilidade da simulação de cenários de negócio.

Flexibilidade 2
Sistema parametrizável pela empresa, que suporta mudanças nas regras de negócio e regulamentações.

Flexibilidade 3
Interface WEB, visando facilitar a descentralização do uso das diversas funcionalidades do sistema por diferentes áreas da empresa, em diferentes regiões geográficas.
Este trabalho vem sendo desenvolvido com o foco no Consumidor, acreditando que a Flexibilidade e Integração dos sistemas de gestão são fatores fundamentais na qualidade da prestação dos serviços, e serão determinantes para a lucratividade das empresas.