Projeto energia na medida

0
views

Conferencia: Metering, Billing/CRM Latin America 2006
Local: Rio de Janeiro
Palestrante: Mônica Jucá
Artigo: Presented by Mônica Jucá at Metering, Billing/CRM Latin America 2006.

Tendo em vista o grande desperdício de energia, os atuais níveis de inadimplência e o elevado índice de Perdas Não-Técnicas em clientes residentes em áreas carentes das cidades dentro de sua área de concessão, a Coelce iniciou, através de um piloto, o Projeto Energia na Medida, privilegiando consumidores com dificuldades em manter constância no pagamento de suas contas de energia, residentes em comunidades que possuam o perfil descrito no início desse artigo.
Além dos transtornos causados à empresa pela indisciplina e/ou ingerência destes clientes, tem-se também o fato que eles são, em média, cortados três vezes ao ano gerando mais custos para os próprios com o pagamento de taxas de corte/religação, multas por fraude, dentre outros encargos, além dos contratempos causados pela falta de energia e o constrangimento causado no momento da regularização ou corte da sua ligação elétrica.

A metodologia empregada para minimizar os problemas causados por estes clientes consiste em aliar soluções sociais e tecnológicas. Através de palestras e reuniões comunitárias/individuais, os clientes são orientados e incentivados a utilizarem racionalmente a energia elétrica. Adicionalmente, é realizada a substituição de lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas. A grande novidade tecnológica é a instalação do controlador de energia consumida, conhecido na Coelce como gerenciador de energia.
Para testar o novo conceito de venda de energia – implementado pelo gerenciador de energia – e o modelo de auto-aprendizado com respeito à utilização racional da energia elétrica, assim como também a conscientização dos clientes quanto aos riscos e prejuízos causados pela fraude de energia elétrica, realizamos um projeto-piloto. Ele teve início em 23/06/2005, com 94 clientes, e permitiu constatar a viabilidade técnica e comercial desse projeto.
O gerenciador é composto por dois equipamentos, o medidor de energia fixado no topo do poste e um display fixado na unidade consumidora. Qualquer intervenção do cliente neste display não ocasionará perda de energia, pois esta é medida no poste. O display apenas exibe o consumo do cliente e sua reserva de energia.
O gerenciador restringe o consumo do cliente a uma determinada cota mensal, o equipamento libera créditos de energia a cada 15 segundos. Quando o consumo é superior ao crédito acumulado, o medidor desativa o serviço até o recebimento do próximo crédito (o cliente só fica sem o fornecimento de energia por 15-60 segundos).

Para entender melhor como funciona esse sistema, façamos comparação com uma caixa d’água. A energia é fornecida em pequenas quantidades continuamente, ou seja, uma torneira (fluxo de créditos) sempre pingando na caixa d’água. Se o cliente usar de forma racional, sempre haverá água no seu reservatório. Se o cliente consumir a sua energia de forma muito intensa, seu reservatório (créditos acumulados) esvaziará rapidamente e o cliente poderá ficar sem energia durante algum tempo, até que seu reservatório comece a encher novamente.

Outro trabalho desenvolvido é o enquadramento, quando possível, na classe de Consumo Residencial Baixa Renda. Clientes dessa classe recebem, para determinadas faixas de consumo, subsídios governamentais. Isso reduz o valor final da conta de energia elétrica paga pelo cliente. Todas estas medidas visam, como mencionado, a redução do consumo do cliente por disciplina e eficientização elétrica (troca de lâmpadas) de seus domicílios.
Em junho de 2005, quando iniciamos o projeto-piloto, as perdas percentuais medidas neste conjunto de clientes eram 3,2% e 17,0% dos clientes estavam auto-religados. A dívida média era R$ 39,40. O consumo médio destes clientes era 85,5 KWh e o índice de cobrabilidade (arrecadado/faturado) era 92,1%. Transcorridos nove meses desde o início deste projeto, além de todos os benefícios de imagem, obtivemos melhorias substanciais nos índices técnicos. Ou seja, nenhum destes clientes voltou a furtar, o que implica em redução das perdas de 3,2% para 0,0%, e não houve registro de nenhum caso de auto-religação. Redução do consumo médio em 3,3%, para 82,8 KWh. Aumento da cobrabilidade acumulada (9 meses) em 9,7 p.p., para 101,6%. E redução da dívida média em 33,4%, para R$ 26,24.

Finalmente, foi realizada uma pesquisa de satisfação destes clientes com relação a COELCE e o trabalho que está sendo desenvolvido. Pode-se constatar que o índice de satisfação dos clientes encontra-se em 68,7%. Sendo que 44,6% dos clientes estão satisfeitos e 24,1% estão muito satisfeitos com a COELCE e seus serviços.

Em 2006, iniciaremos a segunda etapa do projeto, que consiste em aumentarmos a quantidade de clientes com gerenciador para 1.600. Nesta etapa mais duas funcionalidades serão agregadas à solução. O mesmo gerenciador poderá atuar, além da funcionalidade hoje existente, também como medidor pré-pago ou convencional. Estas são iniciativas da Coelce em oferecer formas mais flexíveis e adaptáveis à realidade de cada cliente a fim de solucionar os danos à empresa.